Print

Mahdi Nazemroaya ameaçado pelos rebeldes ao serviço da NATO
Par Prof Michel Chossudovsky
Mondialisation.ca, 26 août 2011
26 août 2011
Url de l'article:
https://www.mondialisation.ca/mahdi-nazemroaya-amea-ado-pelos-rebeldes-ao-servi-o-da-nato/26224

Mahdi Darius Nazemroaya. Mahdi Darius Nazemroaya, juntamente com Thierry Meyssan estão agora isolados no centro de media do hotel Rixos, em Tripoli, em meio do combate do combate pesado que se verifica em torno.

Pedimos aos nossos leitores para reflectir sobre o que Mahdi estava a tentar conseguir no centro de media do Rixos: reportagem factual honesta, com preocupação pela vida humana, em solidariedade com os homens, mulheres e crianças líbios que perderam suas vidas em raids de bombardeamento sobre áreas residenciais, escolas e hospitais.

A vida de Mahdi está ameaçada por nos contar a verdade, por revelar crimes de guerra da NATO.

A « construção da democracia » na Líbia, dizem-nos, exige o bombardeamento extensivo de todo o país, sob o « Responsability to Protect » (R2P) da NATO.

Mas Mahdi questiona tal conceito. Ele desafia os próprios fundamentos da guerra de propaganda, a qual apoia um acto de guerra como esforço de pacificação.

Durante os últimos dias, todo o nosso tempo e energia tem sido dedicado a garantir a segurança de Mahdi, Thierry e vários outros jornalistas independentes aprisionados no Rixos Hotel.

A atmosfera dentro do centro de media do Rixos Hotel, em Tripoli, deve ser entendida.

Os media de referência (mainstream), incluindo a CNN e a BBC, têm ligações directas à NATO, ao Conselho de Transição e às forças rebeldes. Eles estão a servir os interesses da NATO de um modo directo através da maciça distorção dos media.

Ao mesmo tempo, aqueles no Centro de Media do Rixos que estão comprometidos com a verdade são o objecto de ameaças veladas. No caso de Mahdi, as ameaças foram muito explícitas.

Aqueles que dizem a verdade são ameaçados.

Aqueles que mentem e aceitam o consenso da NATO terão as suas vidas protegidas. As forças especiais da NATO a operarem dentro das fileiras rebeldes garantirão a sua segurança.

Neste ambiente repulsivo, romperam-se ligações pessoais. Os jornalistas dos media independentes, bem como aqueles de países não-NATO incluindo China, Irão, América Latina, são considerados « persona non grata » pelos grupos dos media de referência dentro do hotel.

Mahdi diz a verdade. Ele desafia directamente as mentiras dos media de referência.

As reportagens de Mahdi ameaçam o consenso dos media da NATO.

O que ele está a descrever é a destruição de todo um país, das suas instituições, da sua infraestrutura.

Esta matança e destruição, dizem-nos, é necessária para instaurar « democracia » sob a bandeira colonial do rei Idris.

Mentem-nos do modo mais desprezível. As vítimas da agressão da NATO são designadas como « criminosos de guerra », ao passo que os perpetradores da guerra são saudados como Libertadores.

A mentira tornou-se a verdade e é por isso que a vida de Mahdi está ameaçada.

A guerra torna-se paz, de acordo com o consenso da NATO.

A « comunidade internacional » carimbou a campanha de bombardeamento da NATO dizendo que Kadafi é um ditador.

Repetido ad nauseam, as pessoas finalmente aceitam o consenso. A matança é um esforço de pacificação.

Como poderia ser de outra forma: Todos os media, todos os noticiários, por toda a terra, gente no governo, intelectuais, todos aceitaram este consenso.

Realidades são voltadas de pernas para o ar. Pessoas já não são mais capazes de pensar.

Elas aceitam o consenso porque ele emana de uma autoridade superior a qual não ousam questionar.

Isto é de facto a própria base de uma doutrina inquisitorial.

Os suportes « humanitários » da « Responsability do Protect », contudo, superam em muito a Inquisição Espanhola.

O que estamos a tratar é de um dogma que ninguém pode questionar.

Mahdi Nazemroaya desafiou este consenso ao revelar as mentiras dos media de referência.

Uma vez rompido o consenso da NATO, a legitimidade instigadores da guerra entra em colapso como um castelo de cartas.

E é por isso que a vida de Mahdi Nazemroaya está ameaçada.

Isto é uma guerra do século XXI. É uma guerra que afirma não ser guerra.

Todos os protocolos e convenções referentes à guerra deixam de ser aplicados.

O Comité Internacional da Cruz Vermelha não se encontra no terreno. Eles não têm mandato porque oficialmente isto não é uma guerra.

Esta é a mais desprezível e imoral guerra da história, na medida em que mesmo activistas anti-guerra, políticos de esquerda e os chamados progressistas aplaudem-na. « Kadafi é o ditador, ele deve ir ».

É uma blitzkrieg com os mais avançados sistemas de armas. Vinte mil raids desde 31 de Março, segundo estatísticas da NATO, cerca de 8000 raids de ataques.

Cada raid de ataque inclui vários alvos, a maior parte dos quais são civis.

Comparar isto com os bombardeamentos da II Guerra Mundial ou do Vietname…

Nossa determinação é trazer Mahdi de volta ao Canadá, garantir o seu retorno seguro.

Divulguem por toda a parte.
24/Agosto/2011/12.22am EDT
VIDEO

Programa da CBC News acerca de Mahdi Nazemroaya difundido hoje, terça-feira, 23 de Agosto de 2011:
http://www.cbc.ca/video/#/Shows/1221254309/ID=2103783289

O original encontra-se em http://www.globalresearch.ca/index.php?context=va&aid=26164

Este artigo é traduzido por Resistir :  http://resistir.info/

Avis de non-responsabilité: Les opinions exprimées dans cet article n'engagent que le ou les auteurs. Le Centre de recherche sur la mondialisation se dégage de toute responsabilité concernant le contenu de cet article et ne sera pas tenu responsable pour des erreurs ou informations incorrectes ou inexactes.