O regime de Kiev não é « oficialmente » um governo neo-nazi

Há « ultra-conservadores » no governo de Kiev mas « eles não são neo-nazis ». Segundo os media do ocidente, é tudo parte de « uma implacável ofensiva de propaganda do Kremlin que utiliza expressões e imagens da II Guerra Mundial ».

Os media alternativos, contudo, têm reconhecido que o regime de Kiev é « uma coligação frouxa de centro-direita » integrada por dois partidos neo-nazis (Svoboda e Right Sector) « mas não é um governo neo-nazi ». Tanto o Svoboda como o Right Sector exibem emblemas nazis.

Será ela uma coligação frouxa? Se um governo exibe oficialmente emblemas nazis será que isso não sugere que o governo está comprometido com a ideologia nazi?

Quando o regime de Kiev exibe « oficialmente » emblemas nazis para identificar entidades do seu aparelho de segurança nacional e militar qualquer um normalmente supõe que seja de um governo neo-nazi. 

Abaixo está o emblema nazi da Guarda Nacional, a qual é definida como Reservas das Forças Armadas Ucranianas. Elas operam sob a jurisdição do Ministério da Administração Interna. A Guarda Nacional faz parte das chamadas « Tropas internas da Ucrânia ». O emblema é uma suástica estilizada (ver abaixo).

Imagine o que aconteceria se a National Guard dos EUA exibisse símbolos como a suástica.

É significativo que a Guarda Nacional da Ucrânia seja financiada directamente pela administração Obama, tendo em vista proteger o estilo de democracia americana na Ucrânia.

O público americano desconhece que o governo dos EUA está a canalizar apoio financeiro, armas e treino a uma entidade neo-nazi.

Ninguém na América sabe acerca disto porque as palavras neo-nazi e fascista são um tabu em relação à Ucrânia. Eles excluíram-nas do léxico da reportagem de investigação.

Outra entidade – que faz parte da Guarda Nacional da Ucrânia – é o Batalhão Azov . O Batalhão Azov – que ostenta o emblema nazi da SS (ver imagem) – é descrito pelo regime de Kiev como « um batalhão voluntário de defesa territorial ». É um batalhão da Guarda Nacional sob a jurisdição do Ministério da Administração Interna. Baseado oficialmente em Berdyank, no Mar de Azov, foi formado pelo regime para combater a oposição insurgente na Ucrânia do Leste e do Sul. É também financiado pela administração dos EUA.

Esta milícia que porta o emblema SS nazi é patrocinada pelo Ministério da Administração Interna da Ucrânia, o equivalente ao Department of Homeland Security dos EUA.

É tudo para uma boa causa. A democracia está no fim do jogo.

Segundo o New York Times, « Os Estados Unidos e a União Europeia abraçaram a revolução aqui como outra « florescência de democracia, um golpe no autoritarismo e na cleptocracia no interior do antigo espaço soviético ». (NYTimes.com , March 1, 2014).

Não é preciso dizer que o « apoio » à formação de uma governo na Ucrânia com « tendências neo-nazis » de modo algum implica o desenvolvimento de « tendências fascistas » dentro da Casa Branca, do Departamento de Estado e do Congresso dos EUA.

Imagens seleccionadas de « combatentes da liberdade » do Batalhão Azov:
 

     
     
     
     
     
Fonte das imagens: news.pn/en/public/104475
O original encontra-se em www.globalresearch.ca/…

Este artigo foi traduzido em português por http://resistir.info/ 



Articles Par : Prof Michel Chossudovsky

A propos :

Michel Chossudovsky is an award-winning author, Professor of Economics (emeritus) at the University of Ottawa, Founder and Director of the Centre for Research on Globalization (CRG), Montreal, Editor of Global Research.  He has taught as visiting professor in Western Europe, Southeast Asia, the Pacific and Latin America. He has served as economic adviser to governments of developing countries and has acted as a consultant for several international organizations. He is the author of eleven books including The Globalization of Poverty and The New World Order (2003), America’s “War on Terrorism” (2005), The Global Economic Crisis, The Great Depression of the Twenty-first Century (2009) (Editor), Towards a World War III Scenario: The Dangers of Nuclear War (2011), The Globalization of War, America's Long War against Humanity (2015). He is a contributor to the Encyclopaedia Britannica.  His writings have been published in more than twenty languages. In 2014, he was awarded the Gold Medal for Merit of the Republic of Serbia for his writings on NATO's war of aggression against Yugoslavia. He can be reached at [email protected]

Avis de non-responsabilité : Les opinions exprimées dans cet article n'engagent que le ou les auteurs. Le Centre de recherche sur la mondialisation se dégage de toute responsabilité concernant le contenu de cet article et ne sera pas tenu responsable pour des erreurs ou informations incorrectes ou inexactes.

Le Centre de recherche sur la mondialisation (CRM) accorde la permission de reproduire la version intégrale ou des extraits d'articles du site Mondialisation.ca sur des sites de médias alternatifs. La source de l'article, l'adresse url ainsi qu'un hyperlien vers l'article original du CRM doivent être indiqués. Une note de droit d'auteur (copyright) doit également être indiquée.

Pour publier des articles de Mondialisation.ca en format papier ou autre, y compris les sites Internet commerciaux, contactez: [email protected]

Mondialisation.ca contient du matériel protégé par le droit d'auteur, dont le détenteur n'a pas toujours autorisé l’utilisation. Nous mettons ce matériel à la disposition de nos lecteurs en vertu du principe "d'utilisation équitable", dans le but d'améliorer la compréhension des enjeux politiques, économiques et sociaux. Tout le matériel mis en ligne sur ce site est à but non lucratif. Il est mis à la disposition de tous ceux qui s'y intéressent dans le but de faire de la recherche ainsi qu'à des fins éducatives. Si vous désirez utiliser du matériel protégé par le droit d'auteur pour des raisons autres que "l'utilisation équitable", vous devez demander la permission au détenteur du droit d'auteur.

Contact média: [email protected]